Releasing the Truth

Digging for knowledge…

Thermodynamics vs. Evolutionism

Thermodynamics vs. Evolutionism
Termodinâmica vs Evolucionismo

 
The debate between proponents of evolutionism and creation scientists concerning thermodynamics seems likely to continue without end.  This is not because the laws of thermodynamics (and their ramifications) are subject to debate or relativistic interpretation, but because a handful of dogmatic evolutionists continue to vocally and energetically deny the truth concerning a simple matter of scientific knowledge:

(O debate entre proponentes do evolucionismo e cientistas criacionistas com relação a termodinâmica parece continuar sem fim. Isto não se deve pelo fato de que as leis da termodinâmica (e suas ramificações)) sejam sujeitas a debate ou interpretação relativista, mas por causa que um punhado de evolucionistas dogmáticos continuam a negar enérgicamente aos berros a verdade relacionada a uma simples matéria de cunho científico:)

The second law presents an insurmountable problem to the concept of a natural, mechanistic process: (1) by which the physical universe could have formed spontaneously from nothing, and (2) by which biological life could have arisen and diversified (also spontaneously) from a non-living, inanimate world.  (Both postulates form essential planks in the platform of evolutionary theory in general.)

(A 2ª lei representa um insuperável problema ao conceito de um natural, mecânico processo: (1) pelo qual o Universo físico tenha se formado espontaneamente do nada, e (2) pelo qual vida biológica possa ter surgido e se diversificado (também espontaneamente) de um mundo inanimado, não-vivo. (ambas postulações formam as essenciais bases, “assoalhos” na plataforma da teoria evolutiva em geral)) 


While many highly qualified scientists who number themselves in the camp of evolutionism are candid enough to acknowledge this problem, the propagandists of evolution prefer to claim the only “problem” is that creationists misunderstand” real thermodynamics.

(enquanto muito cientistas altamente qualificados que se consideram parte do campo evolucionista são cândidos o bastante p/ reconhecer este problema, os propagandistas da evolução preferem afirmar que o único “problema” é que criacionistas “equivocam-se” com relação a verdadeira termodinâmica.)


Let’s first understand the concept of  thermodynamics in its essence:

(vamos primeiramente compreender o conceito da termodinâmica em sua essência:)

The essence of Classical Thermodynamics concerns itself with the relationship between: (A essência da termodinâmica clássica diz respeito a relação entre:)

  1. heat (calor)
  2. mechanical energy (energia mecânica)
    and (e)
  3. the conversion of either of these into the other (a conversão de qualquer destes ao outro)

All matters of physics, chemistry, and biological processes known to man, are universally subject—without exception—to the first and second laws of thermodynamics —hereafter, simply “the first law” and “the second law”. While the properties of heat and useable energy may not seem particularly significant in a debate concerning origins, the first and second laws (which govern those properties and their transformations) speak profoundly to the nature of matter, energy, and therefore the universe itself.  Within the realm of science, these are among the most immovable, universal laws of science, as the following scientific authorities testify:

(Todas matérias da física, química e processos biológicos conhecidos ao homem, são universalmente sujeitos -sem exceção- à 1ª e 2ª leis da termodinâmica— p/ simplificar, a “primeira lei” e a “segunda lei”. Enquanto as propriedades do calor e a energia usável possam parecer particularmente insignificantes em relação a um debate sobre origens, a 1ª e 2ª leis (as quais governam aquelas propriedades e suas transformações) falam profundamente sobre a natureza da matéria, energia e por fim, do Universo em si. Dentro do reino da ciência, essas estão entre as mais imovíveis, universais leis da ciência, como as seguintes autoridades científicas atestam:) 

“[A law] is more impressive the greater the simplicity of its premises, the more different are the kinds of things it relates, and the more extended its range of applicability.  Therefore, the deep impression which classical thermodynamics made on me.  It is the only physical theory of universal content which I am convinced, that within the framework of applicability of it basic concepts will never be overthrown.” 

[Albert Einstein, quoted in M.J. Klein, “Thermodynamics in Einstein’s Universe”, inScience, 157 (1967), p. 509 and in Isaac Asimov’s Book of Science and Nature Quotations, p. 76.] 


(“[Uma lei] é mais impressiva o quão maior for a simplicidade de suas premissas, mais variados serão os tipos de coisas ao qual ela interage, e mais amplo será o seu alcance de aplicabilidade. Por isso, a profunda impressão que a termodinâmica clássica causou em mim. É a única teoria física de cunho universal de que estou convencido, que, dentro do âmbito de aplicabilidade desta, conceitos básicos nunca serão subvertidos“)

 “No matter how carefully we examine the energetics of living systems we find no evidence of defeat of thermodynamic principles.”
[Harold Blum, Time’s Arrow and Evolution (1962), p. 119.] 


(“Não importa o quão cuidadosamente examinemos a energética de sistemas vivos, não encontramos evidência alguma de quebra dos princípios termodinâmicos”) 

“If your theory is found to be against the second law of thermodynamics, I can give you no hope; there is nothing for [your theory] but to collapse in the deepest humiliation.”
[Arthur S. Eddington, The Nature of the Physical World (1930), p. 74.] 


(“Ser tua teoria for achada indo contra a 2ª lei, eu não posso te dar a menor esperança; não resta nada para [tua teoria] a não ser colapsar na mais profunda humilhação”) [vejam só o quanto os evolucionistas são desonestos e fanáticos, ignorando príncipios a décadas conhecidos contra suas fantasias]



“The second law of thermodynamics not only is a principle of wide reaching scope and application, but also is one which has never failed to satisfy the severest test of experiment.  The numerous quantitative relations derived from this law have been subjected to more and more accurate experimental investigations without the detection of the slightest inaccuracy.”
[G.N. Lewis and M. Randall, Thermodynamics (1961), p. 87.] 


( “A 2ª lei da termo. não é apenas um principio de escopo de amplo alcance e aplicação, mas também um que nunca jamais falhou em satisfazer o mais severo teste experimental. As numerosas relações quantitativas derivadas desta lei tem sido sujeitas a mais e mais investigações experimentais precisas sem a detecção da menor imprecisão sequer”)


“There is thus no justification for the view, often glibly repeated, that the Second Law of Thermodynamics is only statistically true, in the sense that microscopic violations repeatedly occur, but never violations of any serious magnitude.  On the contrary, no evidence has ever been presented that the Second Law breaks down under any circumstances.”
[A.B. Pippard, Elements of Chemical Thermodynamics for Advanced Students of Physics (1966), p. 100.] 


(“Não há portanto justificação para a visão, muitas vezes fluentemente repetida, de que a 2ª Lei é somente estatisticamente verdadeira, no sentido de que microscópicas violações copiosamente ocorrem, mais jamais violações de maior magnitude. Pelo contrário, nenhuma evidência foi jamais apresentada de que a 2ª Lei foi quebrada sob quaisquer circunstâncias”) 

“Although it is true that the amount of matter in the universe is perpetually changing, the change appears to be mainly in one direction—toward dissolution .  The sun is slowly but surely burning out, the stars are dying embers, and everywhere the cosmos heart is turning to cold; matter is dissolving into radiation, and energy is being dissipated into empty space. 
“The universe is thus progressing toward an ultimate ‘heat death’ or, as it is technically defined, a condition of ‘maximum entropy’ . . And there is no way of avoiding this destiny.  For the fateful principle known as the Second Law of Thermodynamics, which stands today as the principal pillar of classical physics left intact by the march of science, proclaims that the fundamental processes of nature are irreversible.  Nature moves only one way.” 
embers[Lincoln Barnett, The Universe and Dr. Einstein (1957), pp. 102-103.] 

(Embora seja fato que a quantidade de matéria no Universo está perpetuamente mudando, a mudança parecer ser majoritariamente em uma direção— rumo a dissolução. O Sol está lenta mas certamente se consumindo, as estrelas são brasas mortiças, e em todo lugar o coração do cosmos está esfriando, matéria dissolvendo-se em radiação e a energia sendo disipada no espaço vazio.”
“O Universo está portanto encaminhando-se rumo a “morte térmica” definitiva, ou como é tecnicamente definida, uma condição de “entropia máxima”.. E não há maneira de evitar este destino. Pelo fatídico princípio conhecido como 2ª Lei, que permanece hoje como principal pilar da física clássica deixada intacta pela marcha da ciência, proclama que os processos fundamentais da natureza são irreversíveis. Natureza move-se em uma só direção”) 



“…there are no known violations of the second law of thermodynamics….”
[Dr. John Ross, Harvard scientist, Chemical and Engineering News, vol. 58, July 7, 1980, p. 40]


 (“não existem violações conhecidas da segunda Lei da termodinâmica”)

The First Law (A 1ª Lei)

Since the controversy between evolutionists and thermodynamics involves mainly the second law, we will only briefly look at the first law, sometimes referred to as the law of conservation, which tells us essentially that:  
(Pela controvérsia entre evolucionistas e termodinâmica envolver principalmente a segunda lei, iremos brevemente olhar a 1ª Lei, algumas vezes sendo referida como Lei da conservação, que essencialmente nos diz que: )

Nothing is now coming into existence or going out of existence; matter and energy may be converted into one another, but there is no net increase in the combined total of what exists.

(Nada está vindo a existência ou deixando de existir; matéria e energia podem ser convertidas uma na outra, mas não existe qualquer aumento líquido no combinado total do que existe.)


Regarding this first law, Isaac Asimov offers this noteworthy comment: (com relação a 1ª Lei, I. Asimov oferece este notável comentário) 

“This law is considered the most powerful and most fundamental generalization about the universe that scientists have ever been able to make.  No one knows why energy is conserved… All that anyone can say is that in over a century and a quarter of careful measurement scientists have never been able to point to a definite violation of energy conservation, either in the familiar everyday surroundings about us, or in the heavens above or in the atoms within.”
[Smithsonian Institution Journal, 1970, p.6]

(“Esta lei é considerada a mais poderosa e mais fundamental generalização sobre o Universo que os cientistas foram capazes de fazer. Tudo que se pode dizer é que em uns 125 anos de cuidadosas medições os cientistas nunca foram capazes de apontar para uma definida violação da conservação de energia, seja nas nossas cercanias familiares de cada dia, seja nos céus acima ou mesmo dentro dos átomos “)

The Second Law

On the other hand, the second law tells us what can and cannot take place in terms of the relationships and transformations between matter, energy, and work, and their respective properties, as well as those of information and complexity, saying  

(por outro lado, a 2ª Lei nos diz o que se pode ou não tomar lugar em termos de relações e transformações entre matéria, energia e trabalho, e suas respectivas propriedades, como também aquelas da informação e complexidade, dizendo)

Every system, left to its own devices, always tends to move from order to disorder, its energy tending to be transformed into lower levels of availability (for work), ultimately becoming totally random and unavailable for work.
…or…
The entropy of a closed system cannot decrease.

 (Todo sistema, abandonado a si mesmo, sempre tenderá a mover-se da ordem a desordem, sua energia tendendo a ser transformada em níveis inferiores de disponibilidade (p/ trabalho), por fim se tornando totalmente aleatório e indisponível p/ trabalho.
… ou…
A entropia de um sistema fechado não pode diminuir.)
 

Evolutionist theory faces a problem in the second law, since the law is plainly understood to indicate (as does empirical observation) that things tend towards disorder, simplicity, randomness, and disorganization, while the theory insists that precisely the opposite has been taking place since the universe began.

(teor. da evolução enfrenta um problemão na 2ª lei, pois a lei é plenamente entendida como indicando (assim como ocorre com observação empírica) que as coisas tender p/ a desordem, simplicidade, aleatoriedade e desorganização, enquanto que a teoria insiste exatamente no contrário disto ocorrendo desde que o Universo teve inicio).

Beginning with the “Big Bang” and the self-formation and expansion of space and matter, the evolutionist scenario declares that every structure, system, and relationship—down to every atom, molecule, and beyond—is the result of a loosely-defined, spontaneous self-assembly process of increasing organization and complexity, and a direct contradiction of the second law. 

 (Começando com o “Big-bang” e a auto-formação e expansão do espaço e matéria, o cénario evolucionista declara que cada estrutura, sistema e relacionamentos, ligações— desde cada átomo, molécula e além— é resultado de um vagamente definido, processo espontâneo processo de auto-montagem da crescente organização e complexidade, e uma direta contradição da segunda Lei)

 Continuing to ignore the second law, the supposed hypothesis of a particularly vast and complex (but random) act of self-assembly molecules tooking place, thus producing the first self-replicating molecule. This phenomenon is said to have undergone multiple further random increases in complexity and organization, producing a unique combination of highly specialized and suitably matched molecular “community members” which formed what we now know as the incredibly efficient, organized self-sustaining complex of integrated machinery called the cell. 

(continuando a ignorar a 2ª Lei, a suposta hipótese de um particularmente vasto e complexo (mas aleatório) ato de auto-montantes moléculas tomar lugar, daí produzindo a primeira molécula auto-replicante. Este fenîmeno é dito ter passado multiplos crescimentos aleatórios posteriores em complexidade e organização, produzindo uma combinação única de altamentes especializados e adequadamente compatíveis de “membros comunitários” moleculares que formaram o que hoje conhecemos como incrívelmente eficiente, auto-sustentável complexo organizado de maquinaria integrada chamada célula.) 

Perhaps the reader should be reminded (or informed) at this point that not one shred of unequivocal evidence exists to support the above described self-creation myth.  Yet very ironically, it’s the only origins account treated in the popular and science media, nicely blurring in the public mind the distinction between bona fide science and popular beliefs. 

(talvez o leitor deva ser lembrado (ou informado) sobre este ponto que nem ujm mísero retalho, pedacinho de evidência inequívoca existe p/ suportar o acima descrito mito da auto-criação. No entento, muito ironicamente, é o único relato sobre origem tratado pela mídia e ciência popular, devidamente embaraçando na mente do público a distinção entre ciência genuína e crendices populares.)

Open vs. Closed Systems (sistema abertovs fechados)



The classic evolutionist argument used in defending the postulates of evolutionism against the second law goes along the lines that “the second law applies only to a closed system, and life as we know it exists and evolved in an open system.”
(O clássico argumento evolucionistas usado na defesa o postulado evolucionista contra a segunda lei segue a linha que “a segunda lei aplica-se somente a um sistema fechado, e a vida como nós conhecemos existe e evoluíu em um sistema aberto”)
 
The basis of this claim is the fact that while the second law is inviolate in a closed system (i.e., a system in which neither energy nor matter enter nor leave the system), an apparent limited reversal in the direction required by the law canexist in an open system (i.e., a system to which new energy or matter may be added) because energy may be added to the system. 

(A base para esta alegação jaz no fato que, enquanto a segunda lei é inviolada em um sistema fechado (isto é, a sistema no qual nem energia nem matéria pode entrar nem sair do sistema) uma aparente limitada reversão na direção requerida pela lei pode existir em um sistema aberto (um sistema no qual nova energia ou matéria pode ser adiocionada) porque energia pode ser adicionada ao sistema.) 

Now, the entire universe is generally considered by evolutionists to be a closed system, so the second law dictates that within the universe, entropy as a whole is increasing.  In other words, things are tending to breaking down, becoming less organized, less complex, more random on a universal scale.  This trend (as described by Asimov above) is a scientifically observed phenomenon—fact, not theory. 

(Então, o Universo inteiro é geralmente considerado pelos evolucionistas como sendo um sistema fechado, então a segunda lei dita que, dentro do Universo, entropia como um todo está aumentando. Em outras palavras, as coisas estão inclinadas a falhar, “pifar”, colapsar, se tornarem menos organizadas, menos complexas, mais bagunçadas numa universal escala. Esta tendência (como descrita por Asimov ) é um fenômeno cientificamente observado— fato, não teoria)
The evolutionist rationale is simply that life on earth is an “exception” because we live in an open system: “The sun provides more than enough energy to drive things.” This supply of available energy, we are assured, adequately satisfies any objection to evolution on the basis of the second law.
(O raciocínio evolucionista é simplesmente de que a vida na Terra é uma “exceção” porque vivemos em um sistema aberto. “O Sol provê mais do que suficiente energia para mover as coisas.” Este suplemento de energia disponível, nós somos asseguramos, satisfaz adequadamente qualquer objeção à evolução baseada na segunda lei.)
But simply adding energy to a system doesn’t automatically cause reduced entropy (i.e., increased organized complexity).  Raw solar energy alone does not decrease entropy—in fact, it increases entropy, speeding up the natural processes that cause break-down, disorder, and disorganization on earth (consider, for example, your car’s paint job, a wooden fence, or a decomposing animal carcass, both with and then without the addition of solar radiation).
(Porém, simplesmente adicionar energia a um sistema não causa automaticamente redução na entropia (e assim, complexidade organizada aumentada). Energia solar crua e pura por si só não reduz a entropia – de fato, ela aumenta a entropia, acelerando os processos naturais que causam o decaimento, desordem, e desorganização na terra (considere, por exemplo, a pintura do seu carro, uma cerca de madeira, ou uma carcaça de animal em decomposição, com ou sem adição de energia solar) )
Dr. John Ross (no a creationist/ não criacionista) affirms:

…there are no known violations of the second law of thermodynamics.  Ordinarily the second law is stated for isolated [closed] systems, but the second law applies equally well to open systems … there is somehow associated with the field of far-from equilibrium phenomena the notion that the second law of thermodynamics fails for such systems.  It is important to make sure that this error does not perpetuate itself.”
[Dr. John Ross, Harvard scientist (evolutionist), Chemical and Engineering News, vol. 58, July 7, 1980, p. 40]

não existem violações conhecidas da segunda lei da termodinâmica. Ordinariamente a segunda lei é relacionada a sistema isolados [fechados], mas a segunda lei aplica-se igualmente bem a sistemas abertos. Existe, de certo modo associado com o campo do fenômeno de não-equilíbrio a noção de que a 2ª lei da termodinâmica falha nos tais sistemas. É importante ter certeza de que este erro não seja perpetuado.”

So, what is it that makes life possible within the earth’s biosphere, appearing to “violate” the second law of thermodynamics?
(Então, o que causa a vida possível dentro da biosfera da terra, parecendo “violar” a 2ª lei?)
The apparent increase in organized complexity (i.e., decrease in entropy) found in biological systems requires two additional factors besides an open system and an available energy supply.  These are:
(O aparente aumento na complexidade organizada (i.é, redução na entropia) encontrada em sistemas biológicos requer dois fatores adiocionais além de um sistema aberto e suplemento disponível de energia. Estes são:)
  1. a “program” (information) to direct the growth in organized complexity (um “programa” (informação) a dirigir o crescimento na complexidade organizada)
  2. a mechanism for storing and converting the incoming energy. (Um mecanismo p/ armazenar e converter a energia que chega)
Each living organism’s DNA contains all the code (the “program” or “information”) needed to direct the process of building (or “organizing”) the organism up from seed or cell to a fully functional, mature specimen, complete with all the necessary instructions for maintaining and repairing each of its complex, organized, and integrated component systems.  This process continues throughout the life of the organism, essentially building-up and maintaining the organism’s physical structure faster than natural processes (as governed by the second law) can break it down.
(Cada DNA de organismos vivos contém todos os códigos (“programa” ou “informação”) necessários para dirigir o processo de construção (ou “organização”) do organismo desde a semente ou célula até um totalmente funcional, maduro espécime, completo, com todas as instruções necessárias para mantém r reparar cada um de seus complexos, organizados e integrados sistemas componentes. Tal processo continua por toda vida do organismo, essencialmente construindo e mantendo a estrutura física mais rapido do que os processos naturais (governado pela segunda lei) possa destruir)
Living systems also have the second essential component—their own built-in mechanisms for effectively converting and storing the incoming energy.  Plants use photosynthesis to convert the sun’s energy into usable, storable forms (e.g., proteins), while animals use metabolism to further convert and use the stored, usable, energy from the organisms which compose their diets.
(Sistemas vivo também tem um 2 ° componente essencial—seus próprios mecanismos embutidos para eficazmente converter e armazenar sua energia adquirida. Plantas usam fotossíntese para converter a energia solar em usáveis, armazenáveis formas (próteinas), enquanto animais usam o metabolismo p/ posteriormente converter e usar a energia guardada, utilizável dos organismos que compõe sua dieta. )
So we see that living things seem to “violate” the second law because they have built-in programs (information) and energy conversion mechanisms that allow them to build up and maintain their physical structures “in spite of” the second law’s effects (which ultimately do prevail, as each organism eventually deteriorates and dies). 
(Eis então porque vemos seres vivos aparentemente (violando) a segunda lei porque eles possuem um sistema embutido (informação) e mecanismos de conversão de energia que permitem estes construírem e manterem suas estruturas físicas “apesar” dos efeitos da 2ª lei (o qual no fim prevalece, quando cada organismo eventualmente se deteriora e morre).) 
While this explains how living organisms may grow and thrive, thanks in part to the earth’s “open-system” biosphere, it does not offer any solution to the question of how life could spontaneously begin this process in the absence of the program directions and energy conversion mechanisms described above—nor how a simple living organism might produce the additional new program directions and alternative energy conversion mechanisms required in order for biological evolution to occur, producing the vast spectrum of biological variety and complexity observed by man. 
(enquanto isto explica como organismos vivos podem crescer e florescer, desenvolver-se, graças em parte ao “sistema-aberto” biosférico terrestre, isso não oferece solução a questão de como a vida possa espontaneamente iniciar seu processo na ausência de diretivas do programa e mecanismos de conversão de energia descritos acima— nem como um simples organismo possa produzir os novos programas direcionais adicionais e mecanismos de conversão energética alternativos exigidos em ordem a evolução biológica ocorrer, produzindo o vasto espectro de variedade e complexidade observado pelo homem) 
Some evolutionists counter arguments quoting things which supposedly increases in order, such as snowflakes, salt grains, seeds, eggs! But, again, it’s not true.
(Alguns evolucionistas contra-argumentam citando coisas que supostamente cresce em ordem, tipo flocos de neve, grãos de sal, sementes, ovos! Mas, de novo, isso não é verdade. ) 
 The “order” found in a snowflake or a crystal has nothing to do with increased information, organization or complexity, or available energy (i.e., reduced entropy).  The formation of molecules or atoms into geometric patterns such as snowflakes or crystals reflects movement towards equilibrium—a lower energy level, and a more stable arrangement of the molecules or atoms into simple, uniform, repeating structures with minimal complexity, and no function.  These are not examples of matter forming itself into more organized or more complex structures or systems (as postulated in evolutionist theory), even though they may certainly reflect “order” in the form of simple patterns. 
 (A “ordem” achada em um floco de neve ou cristal tem nada a ver com crescente informação, organização ou complexidade, ou energia disponível (ou seja, entropia reduzida). A formação de molécula ou átomos em padrões geométricos como flocos ou cristais refletem movimentos em direção a um equilíbrio– um nível inferior de energiam e uma arranjo mais estável de moléculas em simples, uniformes, repetidas estruturas com mínima complexidade, e função nenhuma. Esses não são exemplos de matéria formando a si própria em mais organizadas ou mais complexas estruturas ou sistemas (como postulada na teoria evolucionista), mesmo que eles possam certamente refletir “ordem” em forma de simples padrões.)
 Jeffrey Wicken (an evolutionist) has no problem recognizing the difference, having described it this way: (J. Wicken (evolucionista) não tem problema em reconhecer a diferença, descrevendo-a desta maneira:)

“‘Organized’ systems are to be carefully distinguished from ‘ordered’ systems.  Neither kind of system is ‘random,’ but whereas ordered systems are generated according to simple algorithms and therefore lack complexity, organized systems must be assembled element by element according to an external ‘wiring diagram’ with a high information content …  Organization, then, is functional complexity and carries information.  It is non-random by design or by selection, rather than by the a priori necessity of crystallographic ‘order.’” 
[Jeffrey S. Wicken, The Generation of Complexity in Evolution: A Thermodynamic and Information-Theoretical Discussion, Journal of Theoretical Biology, Vol. 77 (April 1979), p. 349]

         (“Sistemas “organizados” devem ser cuidadosamente distinguidos de sistemas ‘ordenados’. Nenhum dos dois é ‘aleatório’, mas ” enquanto que sistemas ordenados são gerados conforme simples algoritmos e portanto carecem de complexidade, sistemas organizados devem ser montados elemento por elemento de acordo com um “diagrama de fiação” externo, com um alto conteúdo de informação… Organização então, é complexidade funcional e carrega informação. É não-aleatório por design ou seleção, mais do que por uma prioritária necessidade de “ordem” cristalográfica.)
  
Nobel Prize winner Ilya Prigogine also has no problem defining the difference:(Prêmio Nobel Ilya Prigogine igualmente não vê problema em definir a diferença🙂

“The point is that in a non-isolated [open] system there exists a possibility for formation of ordered, low-entropy structures at sufficiently low temperatures.  This ordering principle is responsible for the appearance of ordered structures such as crystals as well as for the phenomena of phase transitions.  Unfortunately this principle cannot explain the formation of biological structures.”
[I. Prigogine, G. Nicolis and A. Babloyants, Physics Today 25(11):23 (1972)]

(“O ponto é que em um sistema aberto existe a possibilidade de formação de uma estrutura ordenada, de baixa entropia, em temperaturas suficientemente baixas. Este princípio de ordem é responsável pelo aparecimento de estruturas ordenadas como cristais, bem como o fenômeno de transição de fases. INfelizmente este princípio não pode explicar a formação de estruturas biológicas”) 
Thaxton, Bradley, and Olsen make the same clear distinction:

“As ice forms, energy (80 calories/gm) is liberated to the surroundings…  The entropy change is negative because the thermal configuration entropy (or disorder) of water is greater than that of ice, which is a highly ordered crystal…  It has often been argued by analogy to water crystallizing to ice that simple monomers may polymerize into complex molecules such as protein and DNA.  The analogy is clearly inappropriate, however…  The atomic bonding forces draw water molecules into an orderly crystalline array when the thermal agitation (or entropy driving force) is made sufficiently small by lowering the temperature.  Organic monomers such as amino acids resist combining at all at any temperature, however, much less in some orderly arrangement.” [C.B. Thaxton, W.L. Bradley, and R.L. Olsen, The Mystery of Life’s Origin: Reassessing Current Theories, Philosophical Library, New York, 1984, pp. 119-120.]

(“Ao formar-se gelo, energia (80 calorias/g) é liberada p/ seus arredores. A mudança entrópica é negativa porque a configuração termal entrópia (ou desordem) da água é maior que a do gelo, que é um cristal altamente ordenado. Tem sido argumentado por analogia à água se cristalizando em gelo que simples monomêros possam polimerizar em moléculas complexas como proteína e DNA. A analogia no entanto é claramente inapropriada. As forças ligadoras atômicasligam as moléculas de água em ordenado arranjo cristalino quando a agitação termal (ou força motriz entrópica) é feita suficientemente baixa ao reduzir a temperatura. Monômeros orgânicos como aminoácidos porém, resistem a combinação em quaisquer temperaturas, pior ainda em algum arranjo ordenado“) 
 Apart from what some evolutionists may say, the 2nd Law poses a very hard problem for the evolution, as acknowledged by some prominent defenders of the theory: (longe do que alguns evolucionistas possam dizer, a 2ª Lei demonstra um grave problema p/ evolução, como reconhecimento por alguns proeminentes defensores da teoria)

“The thermodynamicist immediately clarifies the latter question by pointing out that … biological systems are open, and exchange both energy and matter.  The explanation, however, is not completely satisfying, because it still leaves open the problem of how or why the ordering process has arisen (an apparent lowering of the entropy), and a number of scientists have wrestled with this issue.  Bertalanffy (1968) called the relation between irreversible thermodynamics and information theory one of the most fundamental unsolved problems in biology.”
[C. J. Smith, Biosystems 1:259 (1975)]

 (“O termodinamicista imediatamente esclarece a última questão ao apontar que.. Sistemas biológicos são abertos, e troca (com o meio externo) ambas energia e matéria. A explicação, no entanto, não de todo satisfaz, porque ainda deixa em aberto o problema de como ou porque o processo ordenante aumentara(uma aparente redução da entropia), e um número de cientistas tem “combatido” com este problema. Bertalanffy (1968) chamou a relação entre a termodinâmica irreversível e a teoria da informação uns dos mais fundamentais problemas insóluveis na biologia”)

“We have repeatedly emphasized the fundamental problems posed for the biologist by the fact of life’s complex organization.  We have seen that organization requires work for its maintenance and that the universal quest for food is in part to provide the energy needed for this work.  But the simple expenditure of energy is not sufficient to develop and maintain order.  A bull in a china shop performs work but he neither creates nor maintains organization.  The work needed is particular work; it must follow specifications; it requires information on how to proceed.”
[G.G. Simpson and W.S. Beck, Life: An Introduction to Biology, Harcourt, Brace, and World, New York, 1965, p. 465]

 (Temos repetidamente enfatizado os problemas fundamentais que posam para os biológos pelo fato da organização complexa da vida. Temos visto que organização exige trabalho p/ sua manutenção e que a luta universal por alimento é em parte p/ prover a energia necessária p/ esse trabalho. Mas a simples despeza de energia não é suficiente para deselvolver e manter ordem. Um touro numa loja chinesa executa trabalho mas ele nem cria nem mantém organização. O trabalho exigido é um trabalho particular; ele deve seguir especificações; ele requer informação em como proceder;)

Extracted from the site: http://www.trueorigin.org/steiger.asp

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: